Formação de coach profissional

 

A primeira pergunta que qualquer pessoa interessada no tema do coaching pode fazer para si mesmo é:

Qual é a diferença entre participar de uma formação de coaching (life coaching; executive coaching) e integrar o Programa Ariadne de formação de coach psico-orgânico ou inscrever-se no Curso profissional francês do Centre International du Coach/CIC?

A principal diferença reside na palavra “Coaching Profissional”!

As formações de coaching estão elaboradas e conduzidas por profissionais para um amplo publico (geralmente umas 50/100 pessoas por turma) que nem sempre tem pensado em vir a ser um coach profissional ou utilizar as aprendizagens daquela formação para lidar melhor com aspectos profissionais na sua vida e sim quer entender melhor o que é coaching e aprender algumas técnicas/ferramentas de coaching em pouco tempo (uns 8 dias no geral em menos de 2 meses).

E para mim, como para os participantes dessas formações, está tudo bem!

Agora para quem tem a ambição de vir a ser coach profissional e/ou integrar na sua vida profissional enquanto líder, por exemplo, conhecimentos, atitudes, posturas e práticas de coach profissional, eu aconselho de fazer investimentos essenciais maiores. E eu não estou falando de dinheiro… porque nem sempre as formações de longa duração (1 ano no mínimo) saem mais caras do que as formações mais curtas!

Estou falando de investimentos que sustentam mesmo a definição do que é um processo de coaching e do que é forma-se coach!

Uma formação profissional de coach é um processo…

com inicio, meio e fim…de evolução e transformação psíquica e comportamental.

Não há mudança comportamental se não houver em paralelo uma mudança psíquica, no mínimo com uma conscientização da forma como pensamos e abertura para aceitar a forma como os outros pensam.

E isso é válido para o próprio coach profissional!

Portanto o “candidato” para vir a ser coach profissional precisa passar ele mesmo por um processo de evolução e transformação.

Não precisa ser doente para ser médico mas precisa-se de muitos anos de aprendizagens para tornar-se um bom ou excelente médico…

Os coaches profissionais não lidam com doenças fisiológicas ou psicológicas, portanto não precisam formar-se médicos nem psicólogos ou psiquiatras, mas precisam lidar com limitações cognitivas (conhecimentos sobre processo de mudança, sistemas de pensamentos, julgamentos…), emocionais e psíquicas (convicções, crenças…), inclusive as suas próprias!

Quem aceitou investir tempo, estudo, treinamento, coragem, fé na sua capacidade de evoluir, passando por esses processos de transformação própria está mesmo apto a acompanhar outra pessoa a percorrer os mesmos passos.

Do contrario, temos pessoas com maior conhecimentos e conscientização do que é coaching e não é coaching…

E isso também vale a pena ser vivenciado!

Nem todos os fans de futebol precisam entrar no campo profissional 🙂